Algumas empresas como a Biodroid, Nerd Monkeys e Bica Studios têm contribuído para o sucesso dos videojogos em Portugal.

Infelizmente, a indústria da criação de videojogos em Portugal nunca conseguiu atingir o seu auge. Além de alguns bons títulos criados ao longo dos anos para dispositivos móveis, e à excepção de Under Siege para PS3 da Seed Studios, nunca foi possível o talento nacional afirmar-se entre os grandes. Se analisarmos todos os jogos que gostamos de jogar hoje em dia – e mesmo em crianças -, seguramente a grande maioria foi criada nos Estados Unidos. Mas será que isso poderá estar a mudar?

Os criadores de videojogos estão unidos

Durante este ano que está agora a terminar foram realizados alguns eventos dedicados aos videojogos em Portugal. As startups e os criadores independentes juntaram-se entre si e decidiram que está na altura de elevar todo o talento nacional ao mais alto nível. O Microsoft Game Dev Camp – Portugal 2014, que decorreu em Julho deste ano, é um excelente exemplo disso mesmo. O evento organizado pela Microsoft Portugal contou com empresas portuguesas de renome, tais como Biodroid, Bica Studios, Nerd Monkeys, Gamestudio78, Artbit Studios, Indot, entre outras. Neste evento discutiu-se de tudo um pouco sobre videojogos, desde o seu desenvolvimento, game design, artes visuais, marketing, entre muitos outros temas relacionados com jogos e tecnologia. Miguel Vicente, responsável de Marketing da Microsoft Portugal, afirma que “Portugal tem tudo para se tornar num caso de referência na indústria dos videojogos, e prova disso mesmo é o excelente trabalho desenvolvido por toda esta comunidade. Temos a obrigação de ajudar a elevar todo este potencial nacional à escala global.”

Inspector Zé e Robot Palhaço, da Nerd Monkeys

 

Projectos de referência

Durante o Game Dev Camp foram apresentados alguns projectos realizados pelas empresas mencionadas anteriormente. Entre eles destacam-se o Megaramp, desenvolvido pela Biodroid em exclusivo para Windows Phone; Grumpy Dots, da Indot; Smash It! Adventures, da autoria da Bica Studios; o já bem conhecido Inspector Zé e Robot Palhaço da Nerd Monkeys; ou o mais recente fenómeno mundial ZEZ, desenvolvido pela Artbit Studios. Estes são apenas alguns dos bons exemplos criados no nosso país.

O futuro dos videojogos em Portugal

Depois destas empresas terem demonstrado todo o seu valor e potencial, a Microsoft decidiu criar um programa de apoio que permite aos criadores divulgarem os seus projectos 100% nacionais. Depois do sucesso da iniciativa App Me Up – permitia a introdução de ideias e aplicações inovadoras -, a Microsoft dá agora vida a “Jump”, um programa que oferece todas as ferramentas necessárias, software e plataformas Cloud para os projectos deste género. Os criadores e startups nacionais terão ainda à disposição apoio de marketing e divulgação, dispositivos para testes e uma plataforma de ligação constante entre os novos estúdios e parceiros.

Como parte do seu programa, a Microsoft disponibiliza ainda a ID@XBox, onde oferece o software SDK (Software Development Kit), documentação técnica, middleware gratuito, acesso global à plataforma XBox e seus serviços online, e ainda acesso a fóruns privados e comunidades mundiais com o intuito de aprendizagem e partilha de experiências. O futuro é risonho para a criação de videojogos em Portugal!

Género: Notícia
26/12/2014 - Blasting News Portugal
Anúncios